Se exemplos de edifícios do tipo Flatiron estão muito presentes em todo o Canadá, nunca uma estrutura de madeira foi combinada com esse tipo de arquitetura. Proposto para o bairro nordeste de Toronto, o Leaside Innovation Center será, portanto, o primeiro do seu tipo, demonstrando a ambição dos designers de torná-lo um edifício inovador, mas também com baixo impacto ambiental.

Com conclusão prevista para 2024, o projeto será um dos primeiros a se beneficiar da recente mudança no código de construção de Ontário, que agora permite a construção de edifícios de madeira maciça de até 6 andares. Esta será também a altura do edifício se os planos urbanísticos forem aprovados no próximo mês de Maio.

Projetado pela empresa de arquitetura e design studioCANOO, com sede em Toronto, o edifício usará vários elementos estruturais de madeira, incluindo painéis de madeira laminada cruzada (CLT) para os pisos e vigas e colunas de madeira laminada. Essa escolha não apenas reduzirá significativamente a pegada ambiental do edifício, mas também pesará aproximadamente 25% menos do que um edifício comparável projetado com uma estrutura convencional, reduzindo a carga e minimizando o uso de concreto na fundação.

Os designers do projeto explicam que o cliente ficou imediatamente muito entusiasmado em 2017, quando o conceito de uma estrutura de madeira foi apresentado a eles pela primeira vez. Eles viram isso como a maneira de recriar uma versão moderna dos armazéns históricos altamente cobiçados no centro da cidade. O primeiro edifício de altura média de madeira maciça em Toronto estava apenas começando na época, mas desde então muitos projetos com uma estrutura de madeira maciça receberam aprovações de desenvolvimento e agora estão começando a ser iniciados. Segundo os designers, isso demonstra que a madeira maciça atingiu um ponto de inflexão e se tornará mais comum na próxima década,

Para além da utilização de madeira maciça, os espaços interiores do LIC terão pé direito de 11 pés de altura e muita madeira exposta, que, juntamente com a abundância de luz natural e o fácil acesso aos espaços verdes exteriores, irão promover um ambiente mais saudável e trabalho produtivo, o que obviamente é importante para um edifício de escritórios comerciais. Os inquilinos do sexto andar terão acesso a um espaçoso terraço virado a sul, enquanto os inquilinos do piso térreo desfrutarão de seu próprio espaço ao ar livre no lado norte do edifício. O projeto também envolve a criação de um parklet plantado na esquina da Clarke com a Wicksteed, que será adjacente a um café planejado no térreo.

O edifício também estará localizado a cinco minutos a pé da Estação Leaside, uma próxima parada na nova linha de trem leve Eglinton Crosstown, que deve ser inaugurada ainda este ano. Haverá também dois níveis de estacionamento sob o edifício, com 20% do espaço subterrâneo dedicado ao estacionamento de veículos elétricos. Há também planos para estacionamento interno seguro para até 30 bicicletas para incentivar o transporte ativo.

Fonte: Cecobois

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.